Follow Us

Energia Flui – Genocídios.

Energia Flui – Genocídios.

Esta ficando urgente, urgente mesmo, o humano começar a refletir sobre seu posicionamento perante o conceito de vida.

Quando uma decisão de justiça ratifica que é correta a eliminação industrial de 45 milhões de vidas num estalar de dedos, no aperto de um botão, no clique de um mouse, porque não são consideradas úteis, porque certamente são expressões inferiores da vida, está reabrindo  para valer os portões de um mal conhecido demais.

Neste momento em que no mundo tudo quer ser quântico, precisamos nos lembrar das aulas básicas de física, essa física cujas regras,que todos, religiosos até os mais ateus, concordam em dizer que regem a dinâmica do universo.

Quântico não é para coaching, não é para fortuna, não é para performance.

Quântico quer dizer que tudo é energia e que, o que enxergamos como matéria é, na verdade, energia condensada, e que de fato, absolutamente tudo é igual na sua consistência intima.

(Para não mexer demais com as cabeças mais fechadas, não vou relembrar ali a relação que tem com a explicação dada pela Kabalah à metáfora bíblica do sexto dia da Gênese e da criação do homem.)

Enxergamos coisas, e objetos porque existe uma organização por traz, uma forma de consciência que a senciência ainda não decidiu como nomear e que mantém o universo em funcionamento.

Enxergamos objetos mas vivemos energias.

E disso a humanidade precisa imediatamente tomar consciência.

E energia flui, constantemente, porque a matéria, constantemente se transforma. É uma das primeira regra da física, da alquimia, expressada por Lavoisier, quando ele relembra o filosofo Anaxagore dizendo:

“Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Existe um ditado nas escolas de engenharia que diz:

“Água não se contém, água se conduz”.

E a água é a energia da vida.

Portanto, a energia da vida não se pode conter.

Quando, e certamente não é um acaso, a Alemanha toma a decisão de incinerar arbitrariamente 45 milhões de pintinhos porque não tem vez neste momento da sua industria alimentícia, ela toma a decisão de matar 45 milhões de passarinhos inúteis, porque não pode comê-los, porque não produzem algo que serve, porque são feios, porque não cantam.

Mas, não está escrito “não matarás coisas feias e inúteis”, mas simplesmente esta escrito: “não mataras !”.

Exterminar, da altura do seu hipotético poder, os que acha que  não servem, que não têm valor, que não são bonitos, que não são puros não deveria ser tolerável, não deveria ter justificativa.

Eu chamo isso de  genocidio.

E, não porque eu gosto de bichinhos, e até mesmo dos menos fofos,  dos mais feios, mas porque vida é vida, morte é morte e extermínio é extermínio.

Qual é o preço que a humando ainda haverá de pagar pela lição de que não existe hierarquia de vida ?

Querem entender porque mais o mundo parece progredir, mais a violência cresce, porque ainda tem estupros legais e guerras sem fim, porque existem ditadores de todos os lados, volta de populismo e fascismo no mundo ?

 

É Porque energia flui.

(todo ano a Alemanha extermina os pintinhos nascidos como resultado da industria da produção ovos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *